(27) 3340-1285 / (27) 99691-4160 (WhatsApp) [email protected]

Qual a relação entre nutrição alimentar e a saúde bucal? Toda ! Afinal, que nunca ouvir falar que “a saúde começa pela boca”? É um chavão que, sem dúvida alguma, merece a atenção de todos. Afinal, aquilo que se põe na boca pode elevar a acidez da saliva, meio tão importante para a proliferação de bactérias que afetam a preservação da dentição.

Segundo a nutricionista clínica Vânia Beletate, os alimentos fibrosos, como verduras, legumes e frutas, exigem maior mastigação permanecendo mais tempo em nossa boca. “Durante o processo de trituração dos alimentos, as impurezas vão sendo arrastadas devido o atrito do alimento com os dentes e o aumento da salivação também auxilia neste processo”, diz.

Ela lembra que alimentos gordurosos ajudam a prevenir cáries, pois formam uma película oleosa nos dentes protegendo-os. Vale ressaltar, que devemos preferir gorduras de boa qualidade, como azeite extra virgem, castanhas e abacate, sempre com moderação pelo seu alto valor calórico.

Uma alimentação saudável contribui para o bem estar geral, inclusive para saúde bucal, pois há vários nutrientes presentes em alimentos que são capazes de conservar os e manter os dentes fortes e saudáveis.

Além disso, a nutricionista Vânia lembra que “temos de possuir uma alimentação variada, que nos forneça vitaminas, minerais e fibras, não esquecendo da água que ajuda a equilibrar o pH da boca e manter o constante fluxo de saliva”. Há alimentos considerados “detergentes” cuja função é eliminar resíduos de outros alimentos que ficaram aderidos a superfície dental. São eles: pera, maçã, cenoura, laranja, entre outros.

O açúcar é considerado o dissacaridio mais cariogênico que existe. Ele está presente em doces, balas, chicletes, refrigerantes, sucos industrializados e sorvetes. Estes alimentos provocam a queda do ph que por sua vez causa a desmineralização da superfície dentária, sendo assim, o risco de carie aumentará.

O açúcar é fonte de energia, porém não se faz tão necessário na vida do ser humano, já que pães, arroz, frutas e batatas, presentes no dia-a-dia em nossa alimentação também fornecem energia.


 

Os “mocinhos” da alimentação

Cálcio – Mineral muito importante para a construção e manutenção de ossos e dentes fortes. Parece ser capaz de elevar o ph na boca e desta forma, reduzir a exposição dos dentes ao ácido. É encontrado no leite, queijos, iogurte, coalhada, brócolis, couve-manteiga, folhas de beterraba, peixes.

Vitamina A – Vegetais verde-escuros como brócolis, couve, espinafre, rúcula e almeirão são boas fontes desta vitamina que é necessária para o tecido epitelial e reepitelização e ativação da ceratina-dentina, responsável pelo esmalte dos nossos dentes.

Vitamina B e ferro – Importantes para saúde das gengivas. Encontramos em feijão, lentilha, ervilha, farelo de trigo, arroz integral, além de serem boas fontes de fibras.

Vitamina C – Presente em frutas como goiaba, laranja, kiwi, acerola e caju. Protegem o tecido das gengivas contra lesões e ajudam na cicatrização, como no ferimento ocasionado por um fio dental. Frutas cítricas têm um pH ácido sendo necessário moderação em seu consumo.

Vitamina D – Ajuda na fixação do cálcio. Existe na gema de ovo, peixes, leite e derivados.